segunda-feira, 20 de março de 2017

Equinócio de Outono

"Eis que alcancei o outono de meu pensamento." - Charles Baudelaire

"Uma árvore em flor fica despida no outono. A beleza transforma-se em feiúra, a juventude em velhice e o erro em virtude. Nada fica sempre igual e nada existe realmente. Portanto, as aparências e o vazio existem simultaneamente." - Dalai Lama

"Outono é outra primavera, cada folha uma flor."  Albert Camus

 "Nossa existência é transitória como as nuvens do outono. Observar o nascimento e a morte do ser é como olhar os movimentos da dança. Uma vida é como o brilho de um relâmpago no céu. Levada pela torrente montanha abaixo." Buda

"Repara que o outono é mais estação da alma do que da natureza." Drummond

"Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu.
O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu."

(Fernando Pessoa)

"Caminho na tarde
ela me oferece
longos braços
e estende-me
tapetes de folhas.
Caminho em seu corpo
só o outono e eu."

(Miriam Portela)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Yogananda e o Vegetarianismo

A importância da dieta vegetariana segundo Paramahansa Yogananda:

“É evidente que, de acordo com o costume e a disponibilidade de alimentos da época, Jesus não defendeu uma dieta vegetariana estrita. O cultivo de frutas, cereais e hortaliças era relativamente escasso nas regiões desérticas onde elepregava. Sua missão na Terra não exigia que elefosse um nutricionista, mas consistia em impregnar nas pessoas a consciência de Deus.

É verdade que aqueles que estão ainda no estágio de desenvolvimento da disciplina espiritual deveriam preferir uma dieta vegetariana. Todavia, as restrições dietéticas têm pouco significado para os grandes mestres que atingiram a consciência divina, que veem o mundo inteiro como a manifestação das ideias de Deus. Para eles, todas as diversas experiências físicas não passam de diferentes atos da consciência sob a influência do sonho cósmico. Para o homem de realização divina, a própria ideia de conferir realidade a qualquer tipo de dieta é uma ilusão. Aquele que despertou da ilusão onírica do cosmos percebe que ele próprio é Espírito, seu corpo mortal e suas experiências físicas existindo somente como ideias amorfas da consciência.

Ainda assim, as várias formas de dieta e seus diversos efeitos sobre o corpo não deveriam ser arrogantemente negados. É uma grande incoerência teorizar sobre a natureza ilusória do corpo, enquanto ao mesmo tempo se encoraja a ilusão gratificando a fome e realizando outras atividades que reforçam a consciência corporal. Quando se alcança o estado de êxtase espiritual e o contato com Deus, não há nada que afete o conhecimento de que o universo, com todas suas experiências, é um sonho de Deus, que está sonhando através de cada ser. Até que o aspirante espiritual alcance esse estado de libertação de todas as compulsões ilusórias, é preciso que leve uma vida de disciplina espiritual, observando uma dieta vegetariana mais saudável – assim como outras práticas que ajudem a conservar a saúde – a fim de manter o corpo em condições apropriadas para a meditação e para o serviço espiritual a Deus. As pessoas que alegam possuir o estado de santidade e, amparadas nessas falsas credenciais, desdenham as regras básicas de uma vida física e espiritual saudáveis atraem a inevitável oposição da lei cármica.

Jesus tinha dito anteriormente que ele – o esposo, o mestre divino – e seus discípulos, não necessitavam jejuar para se purificarem espiritualmente da consciência do corpo, uma vez que já se encontravam impregnados da consciência transcendente. Não obstante, Jesus acrescentou que, quando já não contassem com sua presença física, os discípulos teriam de aderir a uma vida de disciplina mais estrita a fim de preservar a sintonia com as vibrações espirituais dele.

Os grandes mestres adotam um estilo de vida e alguns dos costumes do lugar e da época em que encarnam; isso não significa que cada detalhe de seu modo de vida esteja santificado para sempre e que todas as gerações futuras devam seguir tal exemplo! Algumas pessoas pensam: ‘Jesus comia carne e bebia vinho; portanto, devo fazer o mesmo’. Todavia eu lhes digo: Tornem-se primeiro como Jesus; então, tudo o que vocês ingerirem nesse estado de consciência será puro Espírito e, como tal, não terá efeitos prejudiciais. Para as pessoas não iluminadas e presas à consciência do corpo, uma dieta baseada em produtos animais contribui significativamente para o desenvolvimento de muitas enfermidades, incluindo as doenças cardíacas e o câncer, e é prejudicial para a saúde física, psicológica e espiritual. Se as pessoas seguissem uma alimentação vegetariana apropriada, desapareceriam muitas das doenças fatais que prevalecem na civilização moderna.

Qualquer que seja sua dieta, a pessoa deve orar e afirmar: ‘Pai Celestial, ensina-me a compreender que eu vivo graças a Tua consciência; que, sem nascimento nem morte, sou uma onda de Teu infinito oceano de vida, de Tua energia imortal e de Tua consciência imutável’.”

Fonte: Trecho do livro A Segunda Vinda de Cristo, Vol. 2, de Paramahansa Yogananda, editado pela Self-Realization Fellowship

Ilustrações: Internet (escolhidas pela autora do blog)




terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Harmonia com os Animais

Como será o mundo quando a humanidade se tornar vegetariana, respeitando a vida animal e vivendo em total harmonia com nossos irmãos bichos? Com certeza, um mundo bem diferente deste em que vivemos. A começar pela preservação. Hectares e hectares de florestas deixarão de ser dizimadas para o pasto. O carma humano será amenizado. A compaixão reinará. Eu acredito!

OS DIREITOS UNIVERSAIS DE COMPAIXÃO DOS ANIMAIS (Sadhu T. L. Vaswani):

1 - Não mate;
2 - Não silencie o canto dos pássaros em liberdade;
3 - Não aprisione um animal, pois ele não cometeu nenhum crime;
4 - Não compre um animal, a não ser para libertá-lo;
5 - Não colabore com aqueles que vivem da venda de instrumentos para matar ou prender animais;
6 - Não mate, nem maltrate, proteja. Dê uma vida ao invés de tirá-la;
7 - Alimente um animal ao invés de alimentar-se dele;
8 - Amar é respeitar aos nossos semelhantes. Sabia que os animais têm família como você, então proteja-os;
9 - Faça do seu quintal um viveiro sem grades, como seu coração;
10 - Faça deste mundo um lugar livre, sem gaiolas, armadilhas ou redes, para que possa amar aos pequeninos sem causar-lhes sofrimentos.
  

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Reflexão Sobre a Morte

“A contemplação da morte é o próprio fundamento da disciplina espiritual." 
(Sathya Sai Baba)

"Quem vive deve morrer, passando da natureza para a eternidade." 
(Shakespeare)

No Dia dos Mortos, uma bela reflexão de Osho:

A morte é o maior mistério da vida. A vida tem muitos mistérios, mas não existe nada que se compare à morte. A morte é o clímax, o crescendo. A pessoa tem medo dela porque ela ficará perdida, ela se dissolverá nela.

Ela tem medo da morte por causa do ego — o ego não pode sobreviver à morte. Ele ficará nesta margem quando você passar para a outra; ele não pode ir com você. E o ego é tudo o que você sabe sobre si mesmo, daí o medo, o grande medo: "Eu não existirei mais depois de morrer."

Mas existe uma grande atração também. O ego você perderá, mas não a sua realidade. Na verdade, a morte lhe revelará a sua verdadeira identidade; ela levará embora todas as máscaras e revelará a sua face original.

A morte tornará possível, pela primeira vez, que você encontre o seu âmago mais profundo, a sua subjetividade mais profunda assim como ela é, sem nenhuma camuflagem, sem nenhum fingimento, sem nenhuma personalidade falsa. Por isso é que todo mundo tem medo da morte e se sente atraído por ela.

Essa atração foi mal-interpretada por Sigmund Freud, que achou que havia um desejo de morte no ser humano — ele o chamou de Thanatos. Ele dizia, "O homem tem dois instintos básicos, fundamentais; um é Eros — um desejo profundo de viver, de viver para sempre, um desejo pela imortalidade — e o outro é Thanatos, o desejo de morrer, de acabar com tudo".

Ele não entendeu o espírito da coisa, pois ele não era um místico; ele só conhecia uma face da morte — que ela é o fim da vida —, ele só sabia uma coisa: que a morte é o fim. Ele não se deu conta de que a morte é também um começo.

Todo fim é somente um começo, porque nada acaba totalmente. Nada pode jamais acabar. Tudo continua, só a forma muda. A sua forma morrerá, mas você também tem algo sem forma em você. O seu corpo não existirá mais, mas você tem algo aí dentro, dentro do seu corpo, que não faz parte do seu corpo.

A sua parte terrena voltará à terra, é pó sobre pó, mas você tem algo do céu em você, algo do além, que empreenderá uma nova jornada, uma nova peregrinação. A morte causa medo se você pensar no ego, e ela agrada você, atrai você, se você pensar no seu verdadeiro eu.

Então a pessoa sente uma vaga atração pela morte; se você ficar totalmente consciente dela, ela pode se tornar uma compreensão transformadora, pode se tornar uma força de mutação.

Procure entender tanto o medo quanto a atração. E não pense que eles sejam opostos — eles não se sobrepõem, eles não são opostos um do outro; eles não interferem um no outro. O medo está voltado para uma direção: o ego; e a atração está voltada para uma dimensão totalmente diferente: o eu destituído de ego.

E a atração é muito mais importante do que o medo. O praticante de meditação tem de superar o medo. Ele tem de se apaixonar pela morte, tem de convidar a morte — o praticante de meditação não tem de esperar por ela, ele tem de evocá-la, pois a morte é uma amiga para ele.

E o praticante de meditação morre antes do corpo. E essa é uma das mais belas experiências da vida: o corpo continua vivendo, externamente você continua vivendo como sempre, mas interiormente o ego não existe mais, o ego morreu.

Agora você está vivo e morto ao mesmo tempo. Você se tornou um ponto de encontro entre a vida e a morte; você contém agora os opostos polares e é grande a riqueza quando os dois opostos polares estão presentes.

E esses são grandes opostos polares, a vida e a morte. Se abarca ambos, você será capaz de abarcar Deus, pois Deus é ambos. Uma face de Deus é a vida, a outra face é a morte.

Isso é belo — não torne isso um problema.


Medite a respeito, faça disso uma meditação e você será imensamente beneficiado.


("O Livro do Viver e do Morrer: Celebre a Vida e Também a Morte")

domingo, 16 de outubro de 2016

Dia Mundial da Alimentação

Que tal aproveitarmos a data para refletirmos sobre o vegetarianismo? Ser vegetariano, hoje, é primordial, porque estamos constatando o quanto o consumo de carne prejudica o meio ambiente! A sociedade de consumo vem dizimando florestas para o pasto, consumindo milhões e milhões de litros de água para aplacar a sede dos grandes rebanhos, bem como para o plantio de soja e outros produtos destinados à alimentação animal. 

Afora isto, onde anda a nossa compaixão? O homem aperfeiçoou técnicas de criação e abate de arrepiar os cabelos das pessoas sensíveis! 

Galinhas amontoadas em cubículos, sem direito à luz do sol, sem direito sequer a dormir, porque luzes são acesas nos aviários, a fim de que elas não saibam o que é dia e o que é noite, e somente comam o tempo inteiro de suas tristes existências! 

Porcas são criadas em ambientes minúsculos, para que mal possam se mover e engordem mais rapidamente!


[Veja o discurso de Philp Wollen - 10 minutos de Lucidez: https://vimeo.com/69379456]

Tome uma atitude e mude! O que impede a sua mudança? O paladar? Come-se muito bem sendo vegetariano! O hábito? Hábitos nocivos existem para ser transcendidos! 

Medite nestes pensamentos:



"Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na Terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influencá o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da Humanidade." - Albert Einstein


"Haverá um tempo em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetariana e julgarão a matança de um animal inocente da mesma forma como hoje se julga o assassino de um homem." Leonardo da Vinci



"O alimento animal é incompatível com as necessidades do corpo humano. Existem proteínas de melhor qualidade nos alimentos vegetarianos." - Sathya Sai Baba


"Enquanto o homem continuar a ser o destruidor dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz. Enquanto os homens massacrarem os animais, eles se matarão uns aos outros. Aquele que semeia a morte e o sofrimento não pode colher a alegria e o amor." - Pythagoras



"Se os matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos. Nós nos sentimos melhores com nós mesmos e melhores com os animais, sabendo que não estamos contribuindo para o sofrimento deles." - Paul e Linda McCartney


"Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento, troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem nosso respeito e nossa proteção, pois em determinado ponto eles são nós e nós somos eles.” – Philip Ochoa



"O homem rejeita a alma e o direito à vida dos animais, assim como o caucasiano fazia com os negros do passado." - Vaughan

"Coloque uma criança pequena num chiqueirinho, com uma maçã e um coelho de verdade. Se ela comer a maça e brincar com o coelho, ela é normal; mas se ela comer o coelho e brincar com a maçã, eu lhe compro um carro novo. Em algum momento ao longo de nosso trajeto, fomos ensinados a fazer a coisa errada." - Maynard


"Eu não como carne porque vi carneiros e porcos sendo mortos. Eu vi e senti a dor desses animais. Eles sentem a aproximação da morte. Eu não pude suportar a cena. Chorei como uma criança. Corri para o topo da colina e mal conseguia respirar…senti-me sufocado…senti a morte do carneiro." - Vaslav Nijinsky

"Não permitas que ninguém negligencie o peso de sua responsabilidade. Enquanto tantos animais continuam a ser maltratados, enquanto o lamento dos animais sedentos nos vagões de carga não seja emudecido, enquanto prevalecer tanta brutalidade em nosso matadouros... todos seremos culpados. Tudo o que tem vida, tem valor como um ser vivo, como uma manifestação do mistério da vida." -Albert Schweitzer

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

A Revolução Interna

“A única revolução possível é dentro de nós.” - Gandhi


Nada como uma eleição para deixar nossos egos mais exacerbados do que já são. Nada como uma eleição para mostrar na nossa cara o quanto somos infantis. 

A humanidade vive um impasse, nestes tempos de crise. Nossa verdadeira luta não é entre esquerda e direita; nossa verdadeira luta envolve algo imensamente maior do que a nossa política partidária circense: é a luta para amadurecermos. Nosso despreparo, nossa superficialidade gigantesca, nossa teimosia em cultivar valores externos, nosso medo de mergulhar nas profundezas do nosso ser, tudo isto tem nos impulsionado a um caminho suicida. 

Uma humanidade que não investe no autoconhecimento é uma humanidade que apenas sobrevive, flutuando na superficialidade das coisas. E viver na superficialidade das coisas é viver infantilmente, deixando-se levar fácil por uma corrente ou por outra. É aceitar perpetuar-se no jardim da infância da existência. É ser escravo.

Observo, com uma certa estupefação, até mesmo aspirantes espirituais cedendo aos impulsos do socialismo, caindo nessa armadilha de acreditar que estão sendo espiritualistas se seguirem as cartilhas socialistas. Essa estupefação não é só minha (felizmente). Outro dia, conversando com uma pessoa ímpar (desses sábios que a gente só encontra raramente), ele se mostrou preocupado com o nível de contaminação psíquica a que chegamos. Citou-me como exemplo um monge indiano amigo dele que, depois de anos no Brasil, convivendo com pessoas do meio universitário, passou a defender ideias comunistas como um bom remédio para a desigualdade social. Ou seja: esqueceu a própria fonte da tradição espiritual na qual se instruiu!

A nossa eterna infantilidade torna-nos presas fáceis para aqueles manipuladores do poder. Não importa se são de direita ou de esquerda. Aliás, para começar, sequer conseguimos vislumbrar que os dois extremos, comunismo e nazismo (extrema esquerda e extrema direita), são duas faces de uma mesmíssima moeda. (Aqui está uma ótima lição de história, para quem quiser conferir: http://thoth3126.com.br/nazismo-e-comunismo-ambos-manipulados-pela-elite-capitalista/).

Não, a nossa saída não está nem na direita nem na esquerda. Nossa saída está, em primeiro lugar, em olharmos para nós mesmos, porque o tempo da nossa civilização infantil está acabando e os sinais são escandalosamente claros, quer falemos de sociedade, quer falemos de meio ambiente. 

Não há mais contemporização! Chegou a hora de deixarmos os brinquedos de lado e encararmos a realidade da vida. A realidade é esta: somos todos co-criadores da nossa história, sim, e a Física Quântica chegou para nos ensinar o quanto isto é verdade! "A realidade é alterada com o olhar do observador" - isto não é mágica, isto é quântica! 

Eu acredito num futuro de luz, de paz, de irmandade, sim. No entanto, somente aqueles que empreenderem a árdua jornada em direção ao autoconhecimento, verão esse novo horizonte. Somente aqueles que ousarem olhar para a própria sombra lograrão vislumbrar a própria luz. Somente aqueles que investirem nos valores do espírito estarão investindo na construção de um novo mundo. 

Sugiro que meditemos nas palavras destes mestres sobre política:

“As ideologias, por mais engenhosas que possam ser, finalmente produzem ilusões perigosas – sejam as da direita, do centro ou da esquerda, todas elas terminam nas grandes burocracias que controlam o homem, ou nos campos de concentração, ou no destrutivo moldar do ser humano a dado conceito. Isso é o que sucede em todo o mundo.” (Krishnamurti - La Totalidad de la Vida)

“A revolução e a transformação interna se fazem muito mais urgentes do que a criação de novas leis, ideologias ou de sistemas políticos. O que é o capitalismo, o socialismo, o anarquismo, o liberalismo, o comunismo, ou qualquer outro ‘ismo’, senão uma tentativa desesperada do ser humano em conviver melhor em sociedade? Portanto, com a chegada de uma nova era, iremos nos preocupar muito mais com a mudança das consciências do que com os aspectos políticos ou partidários do mundo.” (Luciano B. Montelatto, membro da Sociedade Teosófica do Brasil)

PÉROLAS DE OSHO SOBRE A POLÍTICA:

"Joseph Stalin matou mais de um milhão de russos e a Rússia não tinha um milhão de pessoas ricas. Aquele um milhão era de pessoas pobres, as pessoas para quem a revolução havia sido feita, em nome de quem Stalin tornou-se um ditador e estava governando o país. Por que aquelas pobres pessoas foram mortas? Elas não estavam conscientes de que ao escolher o Partido Comunista e fazer a revolução elas estavam cometendo um engano. Elas apenas pensavam que os comunistas iriam fazer todo mundo ficar rico. (...) A ideia delas era simples, elas eram pessoas simples. Pensavam que quando o Partido Comunista estivesse no poder, todo mundo ficaria rico, feliz e empregado. (...) Eles não fizeram a revolução e não lutaram contra o czar e seu reinado por causa dessas coisas. Primeiro eles ficaram chocados. O czar e toda a sua família - dezenove pessoas – foram brutalmente assassinados, e um deles era um bebê com apenas seis meses de vida. Eles não deixaram nem aquela garotinha viver, e ela nenhum mal tinha feito a quem quer que fosse, ela ainda nem sabia o que era a vida e nem estava preocupada com ricos e pobres nem com todo esse jargão. Eles os colocaram de pé numa fila e atiraram com uma metralhadora." 

"Adolf Hitler sozinho matou seis milhões de pessoas por um simples e estúpido desejo: dominar todo o mundo.(...) Nunca antes as pessoas foram mortas em tão grande quantidade e com tanta precisão científica. Ele construiu câmaras de gás. Mil pessoas podiam ser colocadas numa câmara de gás; apenas um interruptor era ligado e podia-se ver nas chaminés que, em poucos segundos, todas aquelas mil pessoas tinham desaparecido numa fumaça. Apenas os ossos permaneciam. Eles fizeram fossos com quilômetros de extensão que foram enchidos com os ossos. Depois da guerra, quando aqueles fossos foram abertos, ninguém acreditava que algum homem pudesse ter feito aquilo." 

"Os políticos certamente precisam ser expostos porque até onde eu posso ver, se eles forem expostos completamente, a humanidade, pela primeira vez, será capaz de se livrar da política. A política é uma doença e ela deve ser tratada exatamente como tal. Ela é mais perigosa do que câncer e se uma cirurgia for necessária, ela deverá ser feita."
Toda a programação de nossa mente está errada. Nós fomos programados para sermos ambiciosos. E é aí que entra a política. Ela tem poluído a sua vida normal e não apenas o mundo habitual dos políticos." 

"Nos relacionamentos humanos existe política em todo lugar. O homem incapacitou a mulher. Isso é política."

"Metade da humanidade é constituída por mulheres. O homem não tem direito algum de incapacitá-la, mas por séculos ele a tem incapacitado completamente. Ele não permitiu que ela tivesse acesso à educação. Ele não lhe permitiu sequer que ouvisse as escrituras sagradas."

"O homem tem tentado de todas as maneiras cortar a liberdade da mulher. Isto é política; isto não é amor."

"Na China, por milhares de anos, o marido podia matar a esposa. Somente em 1951 uma nova lei surgiu proibindo isto. Até 1951 o marido estava autorizado, caso ele quisesse, matar sua esposa, era uma questão que dizia respeito a ele. Ela era a sua mulher, uma posse. O sistema de leis não tinha interesse algum em interferir nas suas posses. E, além disto, na China pensava-se que a mulher não tinha alma; somente o homem tinha. É por isto que na história da China você não encontra uma única mulher com a importância de um Lao Tzu, Chuang Tzu, Lieh Tzu, Confúcio, Mencius. Se você não tem alma, você é apenas uma coisa, não consegue competir com o homem."

"Metade da humanidade, em todos os países, em toda civilização, foi destruída pela política de família. Você pode não chamar isto de política, mas é política. Sempre que existe um desejo de ter poder sobre outras pessoas, isto é política. O poder é sempre político, mesmo quando se trata de pequenas crianças. Os pais pensam que as amam, mas apenas em suas mentes, porque o que eles querem são crianças obedientes. E o que significa obediência? Significa que todo o poder fica nas mãos dos pais."
       
"O homem precisa ser exposto em todos os pontos em que a política entra, e ela entra em todo lugar, em todos os relacionamentos. Ela contaminou toda a vida do homem e continua contaminando."


"Em suas escolas vocês ensinam as crianças a serem os primeiros da sala. Por que? Você já pensou na psicologia disto?  A pessoa que chega primeiro começa a se tornar um egoísta: ela é a primeira. E a pessoa que chega por último começa a se sentir inferior. Qual a necessidade de se fazer isto? Os exames deveriam simplesmente ser abolidos. Não há necessidade alguma de exames. Os professores podem simplesmente dar notas todos os dias da mesma maneira como eles controlam a frequência. Eles podem dar notas todos os dias a todas as crianças e no final aquele que demonstrar maior aproveitamento passa mais cedo para uma classe mais elevada. Aquele que for um pouco mais preguiçoso, passará um pouco depois. Mas sem qualquer exame e sem a classificação de ‘primeira classe, segunda classe, terceira classe’. Isto se torna um estigma."


"Eu realmente quero expor todo tipo de política. Eu não estou preocupado com os políticos, mas com a maneira como a política funciona: ela é feia, ela é desumana, ela é bárbara. Nós deveríamos viver de uma maneira não-política. Nossos relacionamentos deveriam ser não-políticos, senão, nós não teremos relacionamentos, mas apenas nomes, rótulos, e por trás desses rótulos o conteúdo é algo diferente.”

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Dia das Crianças

Parabéns a todas as crianças do mundo! 
Sonho com o dia em que as crianças - todas elas - sejam amadas e respeitadas em sua essência! Que todas sejam felizes e alegres!  

ORAÇÃO PELAS CRIANÇAS

Diante os terríveis perigos que rondam as pessoas, sendo as crianças as maiores vítimas, invocamos o Poder Incognoscível que preenche o Universo e, ao mesmo tempo em que invocamos o socorro de todas as legiões angélicas e seres de luz, decretamos:

- Que sejamos guardiões da pureza infantil, incluindo a pureza da nossa criança interior;

- Que lutemos para preservar os direitos de todas as crianças, começando pelas que estão próximas;

- Que criemos lares onde os valores do espírito prevaleçam, para que as crianças aprendam, a partir de casa, que caráter é mais importante do que dinheiro;

- Que nunca esqueçamos da nossa responsabilidade diante das nossas crianças, pois o exemplo que damos a elas é infinitamente mais educador do que a palavra.

Assim seja! Assim é! Assim será!



A declaração abaixo é de 20 de novembro de 1959. Já tem 57 anos. E, como podemos constatar ao lê-la, estamos ainda longe de cumpri-la. Não desanimemos. Se cada pessoa se empenhar, primeiramente dentro de si mesma e em seguida dentro do seu próprio lar-laboratório, em mudar, estará contribuindo para um mundo mais justo para as crianças.

Sempre é bom lembrar, nessa tendência contemporânea de supervalorizar o intelecto e desvalorizar os valores da alma, que a verdadeira educação não diz respeito apenas a uma boa estrutura intelectual. Diz respeito à base, aos sólidos princípios, aos valores humanos acima de tudo: aquela educação que forma o caráter, que produz adultos íntegros, profissionais sérios que não vão atrás de corrupção e ganhos fáceis. Esta educação tem mais a ver com o exemplo que damos aos nossos filhos do que com o que dizemos aos nossos filhos. 

Diz o Avatar Sri Sathya Sai Baba:


"Caráter é a Unidade entre Pensamento, Palavra e Ação. 0 caráter torna a vida imortal. Há quem diga que saber é poder, mas eu digo que caráter é poder.”


DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS - UNICEF

Princípio I
- A criança desfrutará de todos os direitos enunciados nesta Declaração. Estes direitos serão outorgados a todas as crianças, sem qualquer exceção, distinção ou discriminação por motivos de raça, cor, sexo, idioma, religião, opiniões políticas ou de outra natureza, nacionalidade ou origem social, posição econômica, nascimento ou outra condição, seja inerente à própria criança ou à sua família.

Princípio II
- A criança gozará de proteção especial e disporá de oportunidade e serviços, a serem estabelecidos em lei por outros meios, de modo que possa desenvolver-se física, mental, moral, espiritual e socialmente de forma saudável e normal, assim como em condições de liberdade e dignidade. Ao promulgar leis com este fim, a consideração fundamental a que se atenderá será o interesse superior da criança.

Princípio III
- A criança tem direito, desde o seu nascimento, a um nome e a uma nacionalidade.

Princípio IV
- A criança deve gozar dos benefícios da previdência social. Terá direito a crescer e desenvolver-se em boa saúde; para essa finalidade deverão ser proporcionados, tanto a ela, quanto à sua mãe, cuidados especiais, incluindo-se a alimentação pré e pós-natal. A criança terá direito a desfrutar de alimentação, moradia, lazer e serviços médicos adequados.

Princípio V
- A criança física ou mentalmente deficiente ou aquela que sofre da algum impedimento social deve receber o tratamento, a educação e os cuidados especiais que requeira o seu caso particular.

Princípio VI
- A criança necessita de amor e compreensão, para o desenvolvimento pleno e harmonioso de sua personalidade; sempre que possível, deverá crescer com o amparo e sob a responsabilidade de seus pais, mas, em qualquer caso, em um ambiente de afeto e segurança moral e material; salvo circunstâncias excepcionais, não se deverá separar a criança de tenra idade de sua mãe. A sociedade e as autoridades públicas terão a obrigação de cuidar especialmente do menor abandonado ou daqueles que careçam de meios adequados de subsistência. Convém que se concedam subsídios governamentais, ou de outra espécie, para a manutenção dos filhos de famílias numerosas.

Princípio VII
- A criança tem direito a receber educação escolar, a qual será gratuita e obrigatória, ao menos nas etapas elementares. Dar-se-á à criança uma educação que favoreça sua cultura geral e lhe permita - em condições de igualdade de oportunidades - desenvolver suas aptidões e sua individualidade, seu senso de responsabilidade social e moral. Chegando a ser um membro útil à sociedade.
O interesse superior da criança deverá ser o interesse diretor daqueles que têm a responsabilidade por sua educação e orientação; tal responsabilidade incumbe, em primeira instância, a seus pais.
A criança deve desfrutar plenamente de jogos e brincadeiras os quais deverão estar dirigidos para educação; a sociedade e as autoridades públicas se esforçarão para promover o exercício deste direito.

Princípio VIII
- A criança deve - em todas as circunstâncias - figurar entre os primeiros a receber proteção e auxílio.

Princípio IX
- A criança deve ser protegida contra toda forma de abandono, crueldade e exploração. Não será objeto de nenhum tipo de tráfico.
Não se deverá permitir que a criança trabalhe antes de uma idade mínima adequada; em caso algum será permitido que a criança dedique-se, ou a ela se imponha, qualquer ocupação ou emprego que possa prejudicar sua saúde ou sua educação, ou impedir seu desenvolvimento físico, mental ou moral.

Princípio X
- A criança deve ser protegida contra as práticas que possam fomentar a discriminação racial, religiosa, ou de qualquer outra índole. Deve ser educada dentro de um espírito de compreensão, tolerância, amizade entre os povos, paz e fraternidade universais e com plena consciência de que deve consagrar suas energias e aptidões ao serviço de seus semelhantes.